Amar é compartilhar, e compartilhar é Amar.

03/06/2017 – Santa Cruz do Sul

Não te preocupes, se estiveres atento a ti mesmo verás que a sabedoria milenar está contigo, conduzindo-te momento a momento àquilo que realmente necessitas viver.
Confia e vai em teu caminho de paz.
Nada é mais gratificante que ver alguém emergir da escuridão apenas por haver acreditado na existência da luz.
Ela sempre esteve presente…
Era só abrir os olhos…”
São Francisco de Assis

O que pensar da vida que se apresenta a mim com dois braços abertos?

O que fazer a não ser agradecer por estar viva? E apesar de todos os contratempos, a vida sempre é a história que vale a pena ser vivida, a jornada sem começo e nem fim, a caminhada que termina onde começa e começa onde termina. Ah… como ser outra coisa a não ser Humana?

O caminho está livre para seguir, pois assim escolhi. Hoje, reflexo do ontem e prefixo do amanhã, é o melhor dia pois é tudo o que há. Reflito sobre as mil possibilidades, as milhares de verdades que habitam-nos e habitam ao nosso redor, quase como entidades vivas. Sei que em meu corpo moram todos os que já viveram em todas as Terras terrenas, e em minhas células residem registros ancestrais derivados dos Neandertalenses até meus descendentes mais recentes. Somos arquivos vivos, ambulantes – somos animais, porém temos a consciência. E isso muda tudo. A consciência, a capacidade de escolha e de nos reconhecer como seres divinos, nos traz a responsabilidade acerca da nossa própria condição. Condição essa que nos foi dada pela própria natureza, como uma pérola dentro de uma ostra – um presente sem preço calculável, um presente que custa aquilo o que somos.

Agora, deitada debaixo de cobertas quentes, me delicio com um chá que me amorna o corpo gelado.  Escrevo pois as ideias são muitas para caberem em uma só mente pensante, e deixo ir as palavras que fora de mim fazem mais sentido pois são compartilhadas. Afinal, de que adianta ter e não dar? Poder sentir mas não falar? Meditar e não amar?

Parte da minha missão como Ser Humana é poder, dentro do meu possível, compartilhar com o mundo todos os dons e talentos que me foram dados no momento do meu nascimento até agora. Sei que devo, quase como uma obrigação gostosa, distribuir de todas as formas possíveis tudo o que sei e que aprendi nesse curto porém intenso tempo de vida.

Uma vez escrevi que Amar é compartilhar, e compartilhar é Amar.

Essa é uma crença que escolhi cultivar pois vibra no meu coração, me dando forças para eu poder comunicar ao mundo quem eu sou.

Hoje e sempre, nunca deixarei de lado essa afirmação – ela ressoa e ecoa em todo o meu ser, e assim desejo que seja, por toda a minha existência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s