Inviolável

Me encontro no tempo

Sem alento

Encoberta.

Me abro para ver,

o que sem olhos

não posso compreender.

Assisto a mim mesma

descobrir o que é.

Além do querer

o Precisar se torna sustento.

O Pulsar, atento.

O Amor, cru.

O desamor, em dor.

Respirar é me estar,

e para Ser,

Hoje eu preciso morrer.

 

Tália Maçaira 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s